sábado, 11 de outubro de 2008

Mitose

Quando uma célula se divide, é necessário que a molécula de DNA se replique, permitindo que casa célula-filha herde uma copia de toda a informação genética que a célula-mãe possuía.

Cada porção de DNA, associado às histonas (proteínas onde estão associadas as moléculas de DNA), constitui um filamento de cromatina. Estes filamentos encontram-se, na maior parte do tempo, dispersos no núcleo da célula. Contudo, quando a célula está em divisão, estes filamentos sofrem um processo de condensação, originando filamentos curtos e espessos designados cromossomas.

Na fase de condensação, cada cromossoma é constituído por 2 cromatideos, que resultam sempre de uma duplicação do filamento inicial de cromatina, e que ocorreu anteriormente. Assim, cada um dos cromatideos é formado por uma molécula de DNA e por histonas que lhe estão associadas.
Os cromatideos de um cromossoma encontram-se unidos por uma estrutura resistente designada centrómero.

A MITOSE é o processo que permite que um núcleo se divida originando dois núcleos-filhos, cada um contendo uma cópia de todos os cromossomas do núcleo original e, consequentemente, de toda a informação genética.
Esta divisão nuclear é seguida de uma divisão do citoplasma, designada citocinese. Assim, a partir de uma célula-mãe formam-se duas células-filhas, idênticas à célula-mãe e idênticas entre si.

Depois de uma célula se dividir, é necessário algum tempo para que essa célula esteja pronta para uma nova divisão, reiniciando-se todo o processo. A alternância entra períodos de divisão e períodos de não divisão chama-se Ciclo Celular.

As fases do ciclo celular.

Interfase:
G1 – grande actividade de síntese de proteínas, glícidos e lípidos, é a fase em que o RNAm copia a informação do DNA para a produção das moléculas orgânicas.
S – Replicação do DNA! As novas moléculas de DNA conduzem à formação dos cromossomas constituídos por 2 cromatideos.
G2 – síntese de mais proteínas e estruturas membranares (ex. mitocôndria)


Fase mitótica:
Mitose
Citocinese

Mitose:

PROFASE:
É a etapa mais longa da mitose
Os cromossomas enrolam-se, tornando-se progressivamente mais condensados, curtos e grossos
Os centrossomas (dois pares de centriolos) afastam-se para pólos opostos, formando entre eles o fuso acromático. O fuso acromático é formado por feixes de fibrilas de microtúbulos proteicos.
No final da profase o nucleolo desaparece e o invólucro nuclear desagrega-se

METAFASE:
Os cromossomas apresentam a sua máxima condensação
Os cromossomas, ligados ao fuso acromático, dispõem-se no plano equatorial da célula, formando a chamada placa equatorial. Os centrómeros encontram-se voltados para o centro do plano equatorial, enquanto que os braços dos cromossomas voltam-se para fora deste plano.

ANAFASE:
Verifica-se o rompimento do centrómero, separando-se os cromatídeos que constituíam cada um dos cromossomas.
Os cromossomas iniciam a ascensão polar ao longo das fibrilas das microtúbulos
No final da anafase cada pólo da célula possui um conjunto de cromossomas, constituídos por um só cromatídeo, exactamente igual.

TELOFASE
Inicia-se a organização dos núcleos-filhos
Forma-se um invólucro nuclear em torno dos cromossomas de cada núcleo filho.
Os cromossomas iniciam um processo de descondensação.
As fibrilas do fuso acromático desorganizam-se
A mitose termina. A célula possui agora dois núcleos.

A CITOCINESE em células animais dá-se por estrangulamento do citoplasma.
Nas células vegetais não ocorre pelo mesmo processo devido à existência de uma parede rígida que impede o estrangulamento.


Sem comentários: